Valores Fundamentais

Proporcionar um encontro pessoal com Deus

A AGEBR deseja, por meio de suas mais diferentes atividades, participar do crescimento da fé dos jovens guias e exploradores, através da reflexão e da vivência e prática dos sacramentos. A AGEBR quer orientar os jovens para seu encontro pessoal com Cristo, desenvolvendo neles o sentido de Deus, o gosto por uma vida regada de fé, esperança e caridade, e pelo desejo de santidade.

 

Educar para a paz

A AGEBR fez a opção de educar os jovens dos quais ela se ocupa para a edificação da paz. A associação quer formar verdadeiros artesões da paz. Respeitando a identidade cultural de cada um, a associação leva seus dirigentes e membros beneficiarem-se de intercâmbios construtivos, suscitando encontros interculturais, dentro da Federação dos Escoteiros da Europa, à qual é filiada.

A cada dez anos, a Federação organiza, em um dos países membros, um encontro internacional de cerca de dez dias. São momentos de partilha, de vida fraterna, de vida escoteira e de espiritualidade; são os Eurojam. São momentos de desenvolver a fraternidade no coração dos jovens. Assim, em 2014, cerca de 12.500 guias e escoteiros da Europa, de 20 países membros, reuniram-se na Normandia (França), em 2014.

 

Educar para a liberdade

A pedagogia da AGEBR-FSE, baseada em seus valores fundamentais, quer educar cada jovem para a liberdade. Acompanhando-os em suas escolhas e decisões, desenvolvendo seus talentos, os pedagogos escoteiros sabem a importância de ver os jovens como pessoal fundamentalmente livres, capazes de se comprometer na sociedade e no sérico a seus irmãos.

A vida comunitária, o pertencimento a um movimento escoteiro fraterno e internacional é o cimento desta liberdade. A cada encontro, o jovem pode encontrar seu caminho, cultivando suas qualidades, seus pontos fortes e aprendendo a construir seu projeto de vida. A Lei Escoteira é a garantia desta liberdade interior, que conduz o jovem explorador ou a jovem guia a se afirmar e a dirigir-se ao seu futuro de modo construtivo.

 

O enriquecimento pela diversidade cultural

A AGEBR prioriza a valorização do patrimônio cultural de nosso país, assim como a FSE sempre teve como prioridade a valorização do patrimônio cultural Europeu, e de cada país membro. Assim, por exemplo, membros do ramo vermelho, na Europa, em parte são responsáveis pela retomada, com vigor, das peregrinações no Caminho de Santiago de Compostela, desde os anos 1970, sob o impulso de Jean-Charles de Coligny.

A valorização do canto coral, da prática instrumental e do canto popular são fatores de desenvolvimento da pessoa, e têm seu espaço no cotidiano escoteiro. Em alguns grupos encontramos a criação de corais, bem como de um grande coral e orquestra internacional, na FSE, que ajudam a animar os grandes eventos do movimento. Na França, uma coleção de mais de 500 cantos escoteiros e populares constituem o “Hodari”; também neste país, uma coleção musical de CDs, o Chœur de scout foi lançada.

Várias outras atividades culturais contribuem para propagar os valores do escotismo: cantos compostos por membros do movimento, teatros, animações, pequenos filmes etc.