Lobas e Lobos

É o Ramo Amarelo, para meninas e meninos de 8 a 12 anos de idade.

 

É com uma grande alegria que nós te acolhemos. Conosco, vais fazer caçadas apaixonantes; vais tornar-te ágil, hábil e útil. Descobrirás as maravilhas que Deus nos ofereceu na Criação. Conhecerás a alegria de todos os dias te esforçares para dares o teu melhor e de prestares serviço. Viverás na amizade que deve unir todos os filhos de Deus.

 

Assim, pouco a pouco, tu serás um verdadeiro lobo ou uma verdadeira loba na Associação das Guias e Exploradores do Brasil.

 

A finalidade do Ramo Amarelo é a socialização das crianças, funcionando como uma categoria de acesso para o Ramo Verde, empolgando os seus membros segundo um método próprio.

 

 

A mística do Ramo Amarelo está baseada no Livro da Selva, do autor Rudyard Kipling.

 

Os lobos e as lobas não adotam as modalidades especiais (mar, ar, selva etc).

 

 

O lema dos lobos e das lobas é “Melhor possível!”

 

A lei da Selva é uma só: O lobo escuta os Velhos Lobos. O lobo não escuta a si próprio.

 

As máximas de Baloo são cinco:

 

  • O Lobo abre os olhos e os ouvidos;
  • O Lobo diz sempre a verdade;
  • O Lobo está sempre limpo e asseado;
  • O Lobo pensa primeiro nos outros;
  • O Lobo está sempre alegre.

 

 

Os lobos se organizam em alcatéias e as lobas em clareiras. Cada alcatéia e cada clareira será dividida em bandos, liderados por um guia de um bando. O chefe da alcatéia ou da clareira é chamado de Akelá, e os seus assistentes são Baloo, Bagheera e outros personagens da Jangal.

 

 

O Ramo Lobo, como uma escola preparatória à vivência exploradora, desde já aplica o princípio da progressão por etapas de classes, com a conquista de distintivos.

 

Ao tomar contato com o movimento e nos primeiros dias de sua freqüência à alcatéia, o candidato à promessa de lobo é denominado aspirante. Não é um membro do movimento ainda, e está em vistas de sua iniciação, a qual se dará após apresentar ao Akelá uma série de provas e requisitos que o tornam apto a ingressar na alcatéia.

 

Feita a promessa e passando a usar o respectivo uniforme, o lobo é denominado Pata-tenra.

 

Naturalmente, sempre incentivado por seus colegas lobos e pela Chefia, o Lobo Pata-tenra não se contentará com essa designação, e se esforçará ao máximo para progredir nas classes do Ramo.

 

Prestando as provas respectivas e sendo aprovado nas mesmas, segundo o Manual do Lobo, será nomeado Lobo de Primeira Estrela, ganhando o distintivo respectivo, o qual se afixará ao seu uniforme. Com a Primeira Estrela, o lobo está apto também a conquistar uma série de especialidades, conforme suas aptidões e gostos pessoais, bem como as necessidades de seu bando e sua alcatéia, sempre guiado pelos chefes e pelo orientador espiritual. Cada especialidade dá direito a um distintivo.

 

A progressão, todavia, continua, e a conquista da classe de Lobo de Segunda Estrela é uma meta de toda criança do movimento.

 

Cada estrela representa um olho aberto do lobo. Lembremos que os lobos devem manter os dois olhos abertos, e por isso a conquista da Segunda Estrela deve ser sempre o ideal.

 

Enfim, o distintivo máximo do Ramo Lobo é a Insígnia da Santa Cruz, que se poderá alcançar com um mínimo de especialidades, sendo Lobo de Segunda Estrela, nove anos e meio de idade, determinado grau de freqüência às reuniões, participação mínima em bivaques e acantonamentos, e recomendação da chefia da alcatéia.

 

O predominante ambiente lúdico das alcatéias exige somente um compromisso pessoal dos lobos e das lobas: o de atravessar o Rio Waiboomba.

 

No ato da promessa, a loba ou o lobo aspirantes firmam seu compromisso pessoal, em frente a toda a alcatéia, de passar para a Cidade dos Homens, que fica do outro lado do Rio Waiboomba. No pano de fundo da alcatéia – a história do Jângal – passar o Rio Waiboomba significa passar para o Ramo Verde, das Guias e dos Exploradores, levando consigo as mais completas progressão e formação do Ramo Amarelo.

 

As etapas e especialidades constam do Manual do Lobo, chamado de “Mowgli”.

 

Esquema da progressão e etapas do Ramo Amarelo:

  • Acolhimento na Alcatéia ou Clareira (aspirante)
  • Promessa (o aspirante se torna pata-tenra) e compromisso de atravessar o Rio Waiboomba (Travessia para o Ramo Verde)
  • 1ª Estrela
  • Especialidades
  • 2ª Estrela
  • Insígnia da Santa Cruz

 

Desde o Ramo Amarelo, os lobos e as lobas recebem adestramento, vivem ao ar livre e buscam conhecer e fazer a vontade de Deus. Também os lobos e as lobas dos Exploradores do Brasil são católicos e vivem com alegria a sua fé!